Informativo

O Papel da Mídia, Mineração, Crimes

Jornalista Lucio Flavio Pinto ganha Prêmio Vladimir Herzog 2012 Envie para um amigoImprimir

A comissão do prêmio Vladimir Herzog anunciou na última semana de maio que o jornalista paraense, Lúcio Flavio Pinto e o editor do Observatório de Imprensa, Alberto Dines foram os premiados

Editor do Jornal Pessoal, que circula quinzenalmente no Pará, Lúcio Flavio é um dos jornalistas mais perseguidos por conta das denúncias que faz nas matérias que escreve. E por isso responde a inúmeros processos judiciais.

Para Ana Luisa Zaniboni Gomes, curadora desta edição do prêmio, em carta enviada a Lúcio Flávio em 28 de maio, o nome dele foi indicado por unanimidade e em caráter excepcional, pois normalmente é atribuído a um profissional da imprensa que se destaque na luta pelos direitos humanos e pela cidadania.

Por sua vez, o jornalista Alberto Dines, o outro premiado, vem dando atenção especial à luta de Lúcio Flavio contra a censura que lhe é imposta pela justiça do Pará, em seu programa Observatório da Imprensa.

Este ano, Lúcio Flavio lançou algumas publicações e documentos. Em janeiro foi Tucuruí, a barragem da ditadura, onde ele conta a história da construção da hidrelétrica de Tucuruí. Em Grileiros mais juízes: ameaças às terras no Pará, lançado em 26 de maio passado, ele conta a história da grilagem promovida pela construtora CR Almeida, de Cecílio do Rêgo Almeida, considerado o maior grileiro de terras do Brasil.

Alvo de vários processos judiciais, em fevereiro deste ano, ele foi condenado a indenizar a família do falecido empresário por tê-lo chamado de pirata fundiário. A partir de sua condenação, jornalistas de todos os cantos do País, se solidarizaram com Lúcio e criaram um blog para arrecadar fundos para ajudá-lo a pagar a indenização. (Saiba mais).

Além do livro, Lúcio divulgou em 1º de maio um documento sobre a situação dos processos judiciais que lhe são movidos pelos irmãos Rômulo Maiorana Jr. e Ronaldo Maiorana, proprietários do jornal O Liberal, e a perseguição que vem sofrendo há anos pela justiça estadual do Pará.

Os irmãos cobram dele nada menos do que R$ 400 mil de indenização por supostos danos materiais e morais que Lucio lhes teria causado (e à sua empresa) com artigos publicados no Jornal Pessoal.

Também em maio, ele lançou um dossiê sobre os 15 anos de privatização da Vale, e os 70 anos de fundação da antiga Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), intitulado A Vale engorda. O Pará emagrece. É o terceiro número da série Dossiê Jornal Pessoal, lançado este ano pelo jornalista.

A cerimônia de entrega do prêmio será em 28 de outubro, no Tuca, Teatro da PUC-SP. Para saber mais sobre o Prêmio Vladimir Herzog, clique aqui.

Abaixo a carta na íntegra enviada pela comissão organizadora da premiação ao jornalista paraense.

São Paulo, 28 de maio de 2012

Prezado jornalista
Lúcio Flávio Pinto

É com grande alegria que levamos a seu conhecimento a notícia de que seu nome foi escolhido para receber o “Prêmio Vladimir Herzog Especial 2012”. Este ano, excepcionalmente, haverá dois premiados nessa categoria. Ao seu lado, será laureado o jornalista Alberto Dines, que sabemos admirador de seu trabalho.

A escolha de seu nome foi unânime entre os componentes da Comissão Organizadora do Prêmio Vladimir Herzog. Sua trajetória corajosa e trabalho exemplar à frente do Jornal Pessoal são motivo de orgulho para todos os jornalistas brasileiros.

As entidades representadas na Comissão Organizadora acompanham com preocupação as pressões que se opõem ao seu trabalho jornalístico. Causa consternação que, 24 anos depois de promulgada a Constituição Federal de 1988, esse tipo de cerceamento ainda medre no país.

Sabemos que seu trabalho à frente do Jornal Pessoal combate justamente esse Brasil atrasado e autoritário. É exemplar o seu esforço para manter uma publicação independente que contraria interesses hegemônicos.

É com a expectativa de seu aceite que, desde já, esperamos tê-lo conosco na cerimônia de premiação, no próximo dia 23 de outubro, terça-feira, às 19h30, no Teatro da Universidade Católica – TUCA (Rua Monte Alegre, 1024, São Paulo).

Obrigado, Lúcio Flávio Pinto, pelo exemplo e pela motivação que sua atuação transmite à nossa sociedade. Receba, por meio desta carta, o nosso reconhecimento, nosso apoio e nossa gratidão.

Subscrevemo-nos, honrados.

Atenciosamente

Ana Luisa Zaniboni Gomes
Curadora da 34ª edição, em nome da Comissão Organizadora
Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo ‐ ABRAJI
Associação Brasileira de Imprensa – Representação em São Paulo – ABI/SP
Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil – UNIC Rio
Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo
Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo – ECA/USP
Federação Nacional dos Jornalistas ‐ FENAJ
Fórum dos Ex‐Presos e Perseguidos Políticos do Estado de São Paulo
Instituto Vladimir Herzog
Ordem dos Advogados do Brasil ‐ Seção São Paulo – OAB/SP
Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo
Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo

(ISA, 04/06/2012)

« Voltar

BuscaBusca

Conheça nossos parceirosParceiros

BuscaTags