Informativo

Ciência e Tecnologia

Estudo aponta esforço de grandes corporações contra ações climáticas nos EUA Envie para um amigoImprimir

Exxon, Marathon Oil, ConocoPhilips, Caterpillar e General Eletric estão entre as empresas que mais financiam e fazem lobby contra medidas concretas para lidar com as mudanças climáticas, apesar de possuírem discursos de comprometimento com desenvolvimento sustentável e valores ambientais, afirma um levantamento divulgado nesta quarta-feira (30) pela União dos Cientistas Preocupados (UCS, em inglês).

A análise avaliou 28 grandes empresas e descobriu uma enorme discrepância entre as mensagens públicas destas corporações e o que realmente fazem.

“Muitas dessas companhias influenciam a opinião pública e enfraquecem o entendimento da sociedade sobre as mudanças climáticas. Elas desenvolveram estratégias específicas para promover uma falsa incerteza científica e minimizar as evidências. Além disso, financiam grupos que trabalham para desacreditar cientistas que são a favor da teoria do aquecimento global e promovem especialistas que são contrários”, afirmou Francesca Grifo, diretora do Programa de Integridade Científica da UCS.

De acordo com o levantamento, o lobby das companhias de energia, as que mais investem para desacreditar as mudanças climáticas, aumentou 92% entre 2007 e 2009, um período no qual o Congresso norte-americano estava debatendo várias medidas para limitar as emissões de gases do efeito estufa.

A Exxon, por exemplo, teria desembolsado mais de US$ 130 milhões em ações de lobby, a Marathon Oil US$ 43 milhões e a General Eletric US$ 180 milhões.

“Considerando as inúmeras formas pelas quais essas empresas podem apoiar 'grupos independentes' para defender suas próprias agendas, está claro que a influência delas é muito forte no debate nacional e que conseguem fazer isso sem serem responsabilizadas”, conclui a análise.

(Por Fabiano Ávila, Instituto CarbonoBrasil, 31/05/2012)

« Voltar

BuscaBusca

Conheça nossos parceirosParceiros

BuscaTags