Informativo

Crimes, Judiciário

Justiça condena dois fazendeiros no Pará por uso de trabalho escravo Envie para um amigoImprimir

Foram condenados João Caldas de Oliveira, proprietário de fazenda localizada em Goianésia do Pará, e Válber Falquetto, dono de fazenda no município de Medicilândia

A Justiça Federal no Pará publicou decisões em que condena dois fazendeiros por terem submetido trabalhadores a condições semelhantes às de escravos. Segundo o Ministério Público do Pará, foram condenados João Caldas de Oliveira, proprietário da fazenda União, localizada em Goianésia do Pará, e Válber Falquetto, dono da fazenda Tucandeira, que fica no município de Medicilândia.

Oliveira foi condenado a quatro anos e oito meses de reclusão e multa. Ele foi denunciado pelo MPF a partir de informações levantadas pelo grupo móvel de fiscalização do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), que em outubro de 2008 encontrou na fazenda União dez trabalhadores em condições análogas às de escravo.

Na fazenda Tucandeira, de Falquetto, o flagrante foi em 2006. O grupo móvel de fiscalização encontrou 13 trabalhadores em situação degradante. Falquetto foi condenado a pagamento de dois salários mínimos por mês para a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Altamira e à prestação de serviços comunitários à Secretaria de Educação do município de Uruará durante dois anos.

(Por Venilson Ferreira, Agência Estado, 28/05/2012)

« Voltar

BuscaBusca

Conheça nossos parceirosParceiros

BuscaTags